Após 54 anos esperando o reconhecimento, Jack Evans (85) e George Harris (82) oficializaram a união com o casamento no Texas, estado mais conservador dos Estados Unidos. A cerimonia aconteceu do ultimo dia 26, logo após ser legalizado. Eles foram os primeiros a casar após a decisão da Suprema Corte Norte-Americana.

O Texas e mais 13 estados têm uma população que exprime forte oposição à igualdade de direitos, principalmente de orientação sexual. Historicamente o estado já previu punições e prisões, além de perseguições sociais.

Bem humorados, o casal Jack Evans e George Harris optou por deixar o passado de medo de lado e focou no momento de abertura social e política que permitiu que a união fosse oficializada, após 54 anos de relacionamento. “Foram os melhores 90 dólares que já gastei”, disse Evans, complementado pelo marido Harris: “A gente não tem um desconto de idosos?”.

jack-evans-e-george-harris-casamento

Em alusão ao pronunciamento do presidente Barack Obama, que inundou as redes sociais com a tag #LoveWins (O amor vence), Evans declarou “Todo mundo ganha. Ninguém perde”, e o marido acrescenta “O amor determina a regra”.

Em vez do “Eu os declaro marido e mulher”, a juíza os declarou “esposos para sempre”, em frente a câmeras de todas as redes televisivas e jornais locais. O casal já era conhecido por ter protagonizado o primeiro casamento homoafetivo numa igreja do Texas em 2014 e, agora, puderam unir-se legal e civilmente.

O direito a casais de mesmo sexo foi garantido pela Constituição dos Estados Unidos por decisão da Suprema Corte por cinco votos a favor e quatro contra. Desta forma, mesmo os estados que não haviam permitido legalmente a união homoafetiva terão que validá-las. Pelas redes sociais, o presidente Barack Obama e a pré-candidata democrata Hillary Clinton se posicionaram a favor da decisão. “Hoje é um grande passo em nossa marcha em direção à igualdade. Os casais gays e lésbicas agora têm o direito de se casar, como qualquer outro”, escreveu ele.

Fonte: Diário de Pernambuco/ Fotos: Divulgação

Related Posts

Comentários

Comentário