Elas são debochadas, loucas e determinadas. Já foram odiadas pelo público ancestral de novelas, mas desde a segunda metade da década de 70 elas passaram a ganhar cada vez mais a simpatia do público, a ponto de polarizar a torcida da audiência, quando o natural do folhetim maniqueísta seria os telespectadores torcerem em sua totalidade pela mocinha.

As vilãs das novelas brasileiras evoluíram e ajudaram as tramas a evoluírem também, trazendo contornos dúbios e mais ricos para esse gênero que está inserido no país há mais de 60 anos. Elas têm comparsas que vão desde um amante sarado até a própria pombajira; armas que vão de escadas mortais a carros em movimento. Mas, uma certeza nós temos: sem elas, as novelas perderiam todo o seu charme.

Semana passada publicamos a primeira parte da lista com as vilãs mais peçonhentas da TV brasileira, e hoje trazemos a segunda e última parte! Vamos nessa?!

10 – DÉBORA – FELICIDADE – GLOBO, 1991

10

MAIOR MALDADE: TENTAR MATAR, POR MAIS DE UMA VEZ, A FILHA DA INIMIGA, FRUTO DE TRAIÇÃO DE SEU MARIDO

CASTIGO: FICOU LOUCA DA BUCETA

Débora foi interpretada pela então iniciante Viviane Pasmanter em 1991. Num ano de grandes vilões masculinos – o Vlad, de Vamp e o Felipe Barreto, de O Dono do Mundo – ela reinou absoluta na grade de teledramaturgia da Globo durante oito meses. Ainda que fosse uma novela das seis, Felicidade alcançou grande repercussão na época, parte pelo surpreendente desempenho de Viviane, dona de uma voz quase infantil, que contrastava com as loucuras da vilã. As reinações da moça iam de mandar uma boneca de vodu para inimiga Helena até ao extremo de fantasiar e quase concretizar a morte de Bia, filha da rival.

9 – PERPÉTUA – TIETA – GLOBO, 1989

9

MAIOR MALDADE: FOI RESPONSÁVEL PELA EXPULSÃO DA IRMÃ DA CIDADE AO EXPOR PARA TODOS SEU CASO COM UM BOFINHO

CASTIGO: FICOU LOUCA DA BUCETA (TAMBÉM)

A beata mais encruada e mais querida do Nordeste. A personagem, originada do livro “Tieta do Agreste”, de Jorge Amado, foi adaptada por Aguinaldo Silva e interpretado com muita propriedade pela genial Joana Fomm, uma especialista em vilãs de TV. Perpétua foi a mola propulsora para a expulsão da irmã Tieta de Santana do Agreste: a cabrita tava berrando por aí com um pai de chiqueiro pelas costas do pai, Zé Esteves, o machista conservador. Surrada e expulsa da cidade, Tieta promete que voltará para se vingar. Mas a princípio, se finge de miga da irmã cabueta. Ao longo da novela, as irmãs acabam descobrindo segredos uma da outra: Tieta enriqueceu sendo puta e Perpétua, paladina da moral e dos bons costumes, guardava uma ~~lembrancinha~~ fálica e nada ortodoxa de seu falecido marido numa caixa de papelão. Pra completar a treta, Tieta acaba pegando o sobrinho Ricardo, seminarista e filho da rata de igreja em questão. Pra sair por cima, Perpétua decide espalhar o segredo de Tieta pra cidade inteira, mas tida como louca, acaba desacreditada por todos. No fim, Perpétua ainda guardava um último segredo: era careca. Termina louca junto do fantasma do falecido marido, literalmente “despirocado” por ela.

8 – ISABELA – A PRÓXIMA VÍTIMA – GLOBO, 1995

8

MAIOR MALDADE: MATOU A INIMIGA E JOGOU O CORPO NO FUNDO DE UM RIO

CASTIGO: LEVOU UMA FACADA DO AMANTE, QUE DESFIGUROU SEU ROSTO

Isabela (Cláudia Ohana) trai o noivo. Com tio postiço. No dia de seu casamento. Vestida de noiva. A poucos metros de onde o futuro marido está. Ôzadia é pouco pra definir essa mulé. Ela tramou contra metade do elenco da novela, mas sua maior maldade foi se vingar da inimiga que espalhou a notícia do chifre: matou a dita cuja com um tiro no peito e jogou o corpo da mulher dentro de um carro no fundo do rio. Como um tio ainda não era suficiente pra essa precursora da Ninfomaníaca de Lars Von Trier, ela acaba se envolvendo com outro “tio postiço”. Inconformado com a traição, o tio postiço corno desfere uma facada no rosto de Isabela, que fica desfigurada. A rebordosa que feriu a bonita foi bastante criticada na época pela violência aparentemente gratuita. O autor de “A Próxima Vítima”, Silvio de Abreu, acabou sendo acusado de machismo por representantes de movimentos feministas.

7 – LAURA – CELEBRIDADE – GLOBO, 2003

7

MAIOR MALDADE: MATOU LINEU VASCONCELOS, O PROTETOR DA INIMIGA

CASTIGO: MORREU ASSASSINADA PELO COMPARSA

Laura Falsiane Prudente da Costa. Se fingiu de miga da Malu Mader por capítulos e mais capítulos para ver a rival no chão e tomar tudo o que era dela. Conseguiu, mas as sobrancelhas da Malu estavam ligadas e a rebordosa no fim das contas foi consumada: depois de apanhar feio no banheiro da buate, Laura saiu literalmente desdentada da briga e derrotada no final. Contou durante a novela com dois comparsas gostosos que só serviram de joguete para seus planos: Renato (Fábio Assunção), e Marcos (Márcio Garcia). Morreu numa troca de tiros com Renato, e ao final da novela um segredo é revelado: ela era a assassina de Lineu Vasconcelos, o protetor de sua inimiga.

6 – RAQUEL – MULHERES DE AREIA – TUPI, 1973/GLOBO, 1993

6

MAIOR MALDADE: ASSITIU, SEM AGIR, A IRMÃ SER JULGADA E QUASE SER CONDENADA POR UM CRIME QUE NÃO COMETEU

CASTIGO: RESPONSÁVEL INDIRETAMENTE PELA MORTE DO IRMÃO DO HOMEM QUE ENGANOU SUA IRMÃ, FOI MORTA POR ELE

Dona do cabelon mais bonito e mais cheio de mechas californianas deste top, Raquel era uma caiçara invejosa e interesseira. Tinha uma irmã gêmea, Ruth, que se apaixonava por um moço rico, o Marcos. Truqueira, Raquel rouba o bofe da irmã e se casa com ele. Marcos descobre que Raquel é má e Rutinha é boa – Tonho da Lua que o diga – e troca seis por meia dúzia. Muitas tretas depois, Raquel acaba sendo morta por César, um homem que fez sua irmã boazinha sofrer no passado. A personagem teve duas intérpretes inesquecíveis, já que Mulheres de Areia teve duas versões gravadas: em 1973, Eva Wilma; em 1993, Glorinha Pires, rainha absoluta deste post.

5 – FLORA – A FAVORITA – GLOBO, 2008

flora

MAIOR MALDADE: MATOU O EX-SOGRO DE INFARTO POR SUSTO; SUBSTUIU OS REMÉDIOS DELE POR COMPRIMIDOS DE FARINHA E SIMULOU O BRUTAL ASSASSINATO DA FILHA E DA EX-SOGRA

CASTIGO: VOLTOU PARA A PRISÃO, DE ONDE SAIU NO PRIMEIRO CAPÍTULO DA NOVELA

Flora canta, Flora sapateia, Flora finge que é boa e engana todo mundo, menos sua irmã postiça, (ini)miga e ladra de namorados Donatela. Inconformada por ter sido preterida pelo boy, mata o bofe, mas acusa, durante todo o tempo em que ficou presa na cadeia, sua rival. Consegue jogar o elenco inteiro da novela contra Donatela e a faz ser julgada e condenada pelo crime que cometeu. Pequenos deslizes fazem com que Flora seja descoberta e no fim das contas, presa novamente. Dizem que na cadeia, além de cantar Beijinho Doce, Flora agora canta também, à voz e vilão, Shimbalaiê

4 – NAZARÉ – SENHORA DO DESTINO – GLOBO, 2004

5

MAIOR MALDADE: ROUBOU A FILHA DE OUTRA MULHER

CASTIGO: ENCURRALADA AO TENTAR ROUBAR A NETA POSTIÇA, E SE SUICIDOU

Ex-puta, Nazaré roubou a filha mais nova da retirante Maria do Carmo para usar como cria própria e forçar o amante a se separar da esposa. Conseguiu o que queria, mas acabou criando uma legião de inimigos e a busca incansável da mãe original pelo bebê subtraído. Ao longo da trama, Naza despiroca de vez, aguça seu olfato passando a “sentir de longe o cheiro de couro” e sai matando todo mundo que poderia descobrir seu segredo. Suas armas? Tesouras, escadas e até secadores de cabelo ligados, jogados ~~acidentalmente~~ numa banheira de motel. Descoberta, Naza foge e planeja um novo rapto: o da filha da mulher que sequestrou. No fim, se suicida para não ser presa por este novo crime.

3 – CARMINHA – AVENIDA BRASIL – GLOBO, 2012

4

MAIOR MALDADE: JOGOU A ENTEADA NUM LIXÃO AOS CUIDADOS DO ASQUEROSO NILO

CASTIGO: SER ESCORRAÇADA PELA FAMÍLIA DO MARIDO APÓS DESCOBRIREM QUE ELA MANTINHA UM AMANTE/SER PRESA ACUSADA DE MATAR O BOFE

Carms, a rainha dos memes no ano de 2012, quebrou um jejum de oito anos sem vilãs icônicas. Ganha de Nazaré, sua antecessora cronológica, por um único detalhe: ainda que a maior maldade de ambas envolva o sumiço de uma criança, no caso de Carminha a criança em questão não se tornou uma filha amada. A pirralha, testemunha de todas as tretas que Carminha havia armado contra seu primeiro marido, Tony Friboi Ramos, acabou sendo jogada num lixão e obrigada a catar lixo pelo (hihihi) Nilo. Enganou todos os homens que cruzaram seu caminho pra se dar bem, mas foi desmarcada por Nina, a criança que Carminha despachou, mas que voltou linda, rica e cozinheira para se vingar da galega belzebu. Perdeu toda a bufunfa do marido corno Tufão, matou o amante Max e foi presa, mas acabou ganhando o perdão de Nina no fim das contas.

2 – ODETE ROITMAN – VALE TUDO – GLOBO, 1988

3

MAIOR MALDADE: TRANSFORMAR A FILHA EM ALCOÓLATRA AO ACUSÁ-LA PELA MORTE DE OUTRO FILHO

CASTIGO: MORREU ASSASINADA PELA AMANTE DO EX-COMPARSA, AO SER CONFUNDIDA COM OUTRA VILÃ DA NOVELA

Se de Cher descendem todas as divas do pop, de Odete descendem todas as vilãs fechativas e criadoras de memes da net. Ainda que não tenha ganhado o primeiro lugar desta lista, o nome de Odete ainda hoje é sinônimo de vilania. Ela vivia fora do Brasil por achar nosso país pobre e sem sal. Ao voltar para o Brasil, passou a infernizar a vida da filha Heleninha, alcoólatra, e da protagonista da novela, Raquel, a mãe pobre de sua nora. Apesar da pompa, tinha telhado de vidro: uma queda por gigolôs. Teve dois ao longo da novela. Morreu ao ser confundida pela ganhadora do nosso top 20, provocando um mistério na trama que durou 13 capítulos. Uma reportagem do Fantástico, no último trimestre de 1988, revelou o desejo dos brasileiros que viam Vale Tudo: ver Odete morta. Este “presente” da Globo veio numa data bem especial: a malvada morreu no dia 24 de dezembro daquele ano.

1 – MARIA DE FÁTIMA – VALE TUDO – GLOBO, 1988

1

MAIOR MALDADE: VENDEU A CASA DA MÃE E A DEIXOU NA MISÉRIA

CASTIGO: NÃO TEVE

Ainda que Odete Roitman seja a mãe de todas as vilãs criadoras de memes, a criatura acabou superando a criadora, a meu ver. Maria de Fátima, também de Vale Tudo, aprontou do começo ao fim da trama tendo como maior incentivadora nossa vice-campeã. A bandida mexeu com a coisa mais sagrada das telenovelas e da vida real – a mãe, que foi roubada, humilhada e separada do homem que a amava pela surucucu mirim. Armou a novela inteira para acabar com relação da miga Solange com o noivo rico e tomá-lo para si. Ainda embuchou de seu primeiro amante, César, para segurar o boy e garantir o casamento. Não contava com um único detalhe: o noivo era estéril. Encurralada, simulou um acidente rolando pela escadaria do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, tentando abortar o filho. Tentativa inútil. O baby sobreviveu, mas acabou sendo vendido sem pudores para um casal gringo. No fim das contas, Fatinha se aliou a Marco Aurélio, outro mau caráter da novela. Essa união acabou provocando, ainda que indiretamente, a morte de sua mestra em maldades: Leila, namorada de Marco Aurélio, com ciúmes da relação de Fátima com ele, confundiu Odete com a bonita feat. desnaturada e descarregou o tambor inteiro do revolver no peito da matriarca Roitman.

Outro motivo me força a colocar esta menina em primeiro lugar. Mesmo com tantas tretas nas costas, a filhote de Satã ainda se deu bem no fim da novela: conseguiu um casamento de aparências com um príncipe italiano. Aos olhos de todos, ela era a esposa perfeitinha, mas quem dava a ~~assistência técnica~~ para o europeu era o gigolô César. Qué dizê, por ser tão cagada e ainda ter causado a morte de sua sogrinha do mal, Fátima é nossa campeã.

BG ESMEJOANO

Colaboração: Fábio Costa

Related Posts

Comentários

Comentário