No ano em que a cidade do Rio de Janeiro comemora 450 anos de fundação pelos colonizadores europeus, o Museu da Justiça acolheu a proposta da Associação Indígena Aldeia Maracanã (AIAM) para promover, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, o seminário “O Rio de Janeiro continua Índio”, nos dias 20 e 21 de agosto, das 9h às 18h.

O objetivo do evento, que contará horas de atividade de capacitação da Escola de Administração Judiciária aos serventuários participantes, é registrar a milenar presença ancestral dos povos indígenas no Brasil, valorizando sua contribuição histórica, cultural e étnica na formação do povo brasileiro.

O seminário oferecerá ao público carioca uma visão multidisciplinar da presença e do legado indígenas desde 8.000 anos atrás, quando habitavam o litoral fluminense os povos dos sambaquis, até os dias de hoje, com várias aldeias Guarani vivendo de modo tradicional nos municípios de Paraty, Angra dos Reis e Maricá, além milhares de indígenas autodeclarados vivendo em contexto urbano na cidade e no Estado do Rio.

Para ilustrar essa viagem cultural através dos milênios, o público terá acesso simultaneamente a duas exposições montadas nos salões do Museu da Justiça sobre o tema, sendo uma com perspectiva histórica e antropológica criada pelo Museu do Índio/FUNAI em conjunto com a Comissão Pró-índio/UERJ e a outra sobre arqueologia indígena montada pelo Instituto de Arqueologia Brasileira (IAB).

O seminário “O Rio de Janeiro continua Índio” acontecerá no Museu da Justiça, Rua Dom Manuel 29, no Centro do Rio. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo link http://www.tjrj.jus.br/web/guest/riocontinuaindio.

Para conferir a programação completa do evento, entre em http://www.tjrj.jus.br/documents/10136/2631120/prog-seminario-indio.pdf

Fonte: Jornal do Brasil

Related Posts

Comentários

Comentário