A fotógrafa Mariana Godoy deu início ao projeto “Empoderarte-me” com o objetivo de levar arte e empoderamento através da fotografia, que exalta a beleza da mulher, e desconstrói padrões de belezas em dimensões sensoriais. São mulheres em corpos livres em nuances e contrapontos, com diversidade e extrema sensibilidade.

Com grande repercussão, o projeto já foi divulgado em vários sites e jornais importantes do país e do mundo, tendo sido reportado até em Japonês, como conta feliz, a idealizadora apaixonada.

Mariana tem 22 anos, mora em Jundiaí (SP) e é formada em Fotografia pela FCAD. Apaixonada por artes desde criança, a aspiração e amor pela fotografia veio de herança do. Aos 12 anos ganhou sua primeira câmera digital, de 3.0 megapixels, aos 17 anos cursava artes visuais, quando descobriu sua vontade de sair da sala de aula fotografando São Paulo, e aos 19 começou a faculdade de fotografia no CEUNSP.

DSC_0013-2(1)

Seu gosto pela liberdade a levou a largar tudo para criar a sua marca. Apaixonada por fotos externas e de pessoas reais, começou a fazer projetos que envolvam o poder feminino, discriminação e preconceito, com o objetivo de mostrar como é a realidade das pessoas, e que o belo é algo muito subjetivo.

Conversamos com ela sobre o início do projeto, o processo de seleção das mulheres e das fotos, e os planos de exposição para o Empoderate-me, e ainda fomos agraciados com as fotos inéditas do último ensaio.

N2: Em que consiste os ensaios e como surgiu a ideia do projeto?

Mariana: O ensaio consiste no empoderamento da mulher gorda, e no manifesto contra a gordofobia. Através das fotografias, quero mostrar o quando o poder de amar seu próprio corpo, independente de como ele for pode sim te fazer muito feliz e “empoderada”. Não costumo usar photoshop justamente por isso. A ideia surgiu através de um Sarau que iria se realizar na minha cidade (Jundiaí/SP), minha amiga Tatiane que é uma das modelos, queria fazer uma exposição fotográfica de algo diferente, assim tivemos a ideia. De início foi uma brincadeira, mas com o sucesso divulgado na primeira foto, decidi fazer das fotos um projeto.

N2: Por que a plataforma tumblr? Tem planos para exposição?

Mariana: Porque infelizmente nas redes sociais existem ainda muito preconceito, discursos de ódio e violência contra a mulher, ainda mais a mulher gorda. Acho que no tumblr fica mais bonito e simplificado. E claro, fora dos comentários maldosos. No dia 29 agora, haverá a primeira exposição do projeto. Será no Le Chef A Pé, aqui em Jundiaí. Um local que misturar arte, gastronomia e música. Das 17 ás 22 horas.

N2: Como foram selecionadas as modelos? E escolhidas as composições?

Mariana: De inicio as fotos foram entre amigas, mas conforme foi passando as outras sessões, fui conhecendo mais mulheres, e assim fazendo novas amizades. Todas não são modelos de verdade, são mulheres reais, que sofrem preconceitos, opressões, mas independente disso tudo se amam e se aceitam mais do que tudo. Os lugares sempre são externos, até porque assim é a minha forma de fotografar, e sempre procuro algo bem natural, estou fazendo todas de lingeries, mas ainda tenho outros focos, e outros cenários e vestimentas.

N2: Em que fase está o Empoderarte-me?

Mariana: Começou em abril desse ano e está muito bem encaminhando. Acho que está em uma fase ótima, porque tive a oportunidade de fotografar uma cadeirante, e uma negra que eu tanto desejava que estivessem no projeto. Acho que ainda é o começo. Pretendo levar o Empoderarte-me para muitas pessoas. Pela mídia ele está no mundo, mas quero mais mulheres dentro dele.

Veja as fotos inéditas do último ensaio do Empoderarte-me:

Related Posts

Comentários

Comentário