Um encontro do diretor de Produtos e Destinos da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Marco Antônio Lomanto, com o secretário de Turismo de Porto Alegre, Luiz Fernando Moraes, definiu os passos prioritários para que a capital gaúcha se torne um destino mais competitivo e inseriu o Turismo LGBT na pauta da cidade.

A Secretaria de Turismo de Porto Alegre (SMTUR) solicitou o apoio técnico da Embratur para a implantação do projeto que objetiva tornar a cidade uma referência entre os destinos turísticos gay friendly do Brasil. Com essa estruturação o País passará a ter 7 importantes capitais capacitadas para esse público: Rio de Janeiro, São Paulo, Florianópolis, Salvador, Brasília, Recife e Porto Alegre.

O segmento LGBT é o que mais cresce no turismo, com gastos per capta em média 3 vezes superiores aos dos outros nichos. As exigências por segurança, conforto e receptividade garantem aos empresários que trabalham com esse nicho de mercado a venda de produtos de qualidade e excelência, não importando as questões de períodos mais propícios ou mesmo as crises econômicas mundiais.

Por isso, o trabalho de estruturação do segmento LGBT pela SMTUR já foi iniciado junto a entidades e empresas do trade, grupos e organizações que atuam na defesa dos direitos e da diversidade, além da área da Livre Orientação Sexual da Secretaria Municipal de Direitos Humanos.

Na primeira etapa, mais de 40 desses representantes, incluindo agências de viagens, operadoras, meios de hospedagem e organizadores de eventos, participaram do seminário “Cenários do Turismo LGBT” realizado pela secretaria em parceria da Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes (Abrat GLS). Outra medida foi a formação de um Grupo de Trabalho, integrado por várias entidades de movimentos sociais e instituições como Sebrae, OAB, Infraero e a realização de workshops de capacitação, que serão coordenados pela Abrat GLS.

A ideia é fazer o lançamento oficial do Programa de Turismo LGBT da capital gaúcha na 43ª Abav. De acordo com a Embratur, o perfil dos turistas LGBT realizam em média 4 viagens por ano em período de baixa temporada, gastando mais com cultura, lazer e entretenimento e artigos de luxo. A duração da estadia é o dobro do turista de outros nichos e 87% utiliza agências para realizar as viagens  de acordo com dados do Departamento de Estado dos EUA. Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Espanha e Argentina são os maiores emissores de turistas LGBT para o Brasil, segundo a Abrat e os principais produtos são a Parada Gay de São Paulo e Florianópolis, Carnaval do Rio de Janeiro e a vida noturna das sete cidades trabalhadas pela Embratur e a Abrat.

Fonte: Embratur

Related Posts

Comentários

Comentário