Até pouco tempo, a tatuagem estava tão resguardada à marginalidade, que em alguns lugares ela era inconcebível. A moda era um desses lugares. Modelos masculinos eram ‘limpos’: sem rabiscos, sem barba, e geralmente com o cabelo bem penteado.

Mas esse cenário tem mudado. E como! E com essa nova construção e desconstrução, além das madeixas bagunçadas e da barba por fazer, as tatuagens ganharam um novo parâmetro de beleza. É a atitude delas e nelas que fizeram com que esse olhar mudasse, é o corpo como propriedade e como expressão artística.

É isso que o fotógrafo Danny Baldwin documentou em uma incrível série fotográfica intitulada Skin Deep. Nela ele mostra a mudança estrutural dentro da indústria da moda que tem visto agências de modelos mudarem seus catálogos para rapazes coloridos e rabiscados.

Ao longo dos últimos anos eu comecei a notar uma mudança nos modelos que trabalhavam na frente da minha câmera. Em apenas um curto espaço de tempo eles deixaram de ser telas em branco, e começaram a ser o que todos chamavam de “alternativos“, explica Danny.

Veja também:

Com mais de 100 imagens em preto e branco, e com de modelos que utilizam a tatuagem como uma maneira de afirmar sua personalidade em frente às câmeras, o trabalho do fotógrafo foi alavancado pelas mídias sociais, ele decidiu prestar também uma homenagem a este meio, trazendo todas as imagens em formato quadrado.

Veja um pouco desse ensaio de celebração da individualidade, criatividade e liberdade de expressão.

Related Posts

Comentários

Comentário