Um experimento argentino tentou evidenciar o nível de homofobia dos argentinos de Buenos Aires. Parecido com o vídeo feito por um casal gay russo nas ruas de Moscou, dois jovens argentinos passearam pela cidade de mãos dadas, com troca de carícia e beijos, e as reações foram as mais diversas possíveis.

Desde a reprovação por um pai que não permite que seu filho veja a cena dos dois andando de mãos dadas, até suspiros de pessoas que entendem o que é estar apaixonado. Mas o ponto alto é uma discussão que acontece no metrô, quando os dois se beijam.

Veja também: CUBA “IS THE NEW BLACK?”, OU MELHOR, O NOVO PARAÍSO TURÍSTICO GAY?

Uma mulher pede para que eles parem, porque aquilo não é normal e deve ser reprimido. Ela chega a dizer está constrangida e fala em voz de todos para que eles parem. Então várias pessoas começam a questionar o porquê da cena incomodá-la tanto, e um dos passeiros sugere ficar na frente do casal pra ela não precisar ver, outro ainda pede pra que ela vire o rosto se estiver incomodada.

O vídeo é uma iniciativa do canal Bajo Nengum Termino e o casal do vídeo são realmente namorados e estão juntos há um ano. O experimento traz uma amostra de como as pessoas não enxergam o relacionamento homossexual como normal. O número de vezes que as pessoas viram para olhar é contado no vídeo e chega a um valor absurdo.

Na Argentina o casamento civil homoafetivo é legalizado desde 2010, e foi o primeiro país na América Latina a realizar o feito, mesmo com muitos casos de homofobia, o país vive um momento de intolerância, tanto inflamado por declarações homofóbicas de políticos, como aqui no Brasil.

Related Posts

Comentários

Comentário