O Manchester United anunciou na tarde dessa segunda-feira (15) que fará um amistoso em favor da causa LGBT. Segundo diretor executivo do clube, Richard Arnold, a equipe disputará um amistoso contra o time gay mais antigo do Reino Unido: o Stonewall FC, que neste mês comemora seus 25 anos.

O anuncio foi realizado durante o “Team Pride: Levelling the LGBT Playing Field”, evento contra a discriminação LGBT em que foi discutido como empresas e entidades esportivas podem promover maior inclusão. A conferência foi organizada pela seguradora Aon e apoiada por Manchester United, Adidas, EY, Accenture, Aviva e Barclays, entre outras entidades, muitas das quais patrocinadoras de eventos esportivos, equipes e atletas.

Time do Stonewall FC Manchester United

Time do Stonewall FC

No jogo, ainda sem data marcada, o Manchester United não deverá jogar com seu elenco principal. Para equilibrar o nível entre as duas equipes, é provável que o clube use uma equipe de veteranos.

Arnold participou da abertura e encerramento da conferência e falou sobre o compromisso do Manchester United com a diversidade e a inclusão. “A diversidade de nosso pessoal põe em evidência a importância do trabalho em equipe. A atenção está sobre os 11 jogadores, mas há mais de 2.000 funcionários trabalhando em uma partida no Old Trafford [estádio do Manchester United]. A inclusão é importante. O poder do esporte para unir as pessoas tem sido subestimado”, afirmou o dirigente.

Outra ação combinada na conferência irá acontecer na próxima partida entre Manchester United e Arsenal, prevista para 28 de fevereiro. Os capitães das duas equipes irão trocar um par de cordões de arco-íris gigantes em apoio à campanha contra a homofobia. A ideia é que o gesto ganhe alcance global, já que a partida será transmitida para várias partes do mundo.

Enquanto isso na França

O Paris Saint-Germain decidiu abrir um processo disciplinar e afastou da equipe o lateral-direito Serge Aurier, depois de apreender o conteúdo de um vídeo em que o jogador aparece chamando o treinador da equipe, Laurent Blanc, de gay e ofendendo vários de seus companheiros de time. A informação é do espanhol “Marca”.

Veja também: ADIDAS REBATE COMENTÁRIOS LESBOFÓBICOS COM IRONIA E BOM HUMOR

De acordo com o jornal espanhol, em uma conversa com seus seguidores pelo Periscope, Aurier cita com desrespeito o técnico Laurent Blanc, o atacante Zlatan Ibrahimovic, o meia Angel Di Maria e o goleiro italiano Salvatore Sirigu.

Em sua defesa, o jogador disse que a gravação foi manipulada e pediu desculpas através da imprensa francesa: “O que eu fiz foi imperdoável”, afirmou. O clube decidiu afastar o jogador por tempo indeterminado e divulgou uma nota expressando seu apoio ao treinador Laurent Blanc e os jogadores ofendidos na gravação.

Related Posts

Comentários

Comentário