Personagens gays na teledramaturgia, segundo Caio Blat, “já são frequentes e fazem muito sucesso”. Mas interpretar um justamente no período colonial, época em que se passa a nova novela das 23h, ‘Liberdade, Liberdade’, será uma novidade e desafio para o ator. Ele interpretará André, que será um confidente da personagem principal, vivida por Andreia Horta. “Pretendo atuar com discrição. Ele é sensível, virgem, numa época em que a homossexualidade era punida com a fogueira pela inquisição”, explica o ator.

Para se preparar para o papel, Caio estou a Inconfidência Mineira e a vinda da família real para o Brasil, em 1808, onde vive André, que se vê desajustado nessa nova realidade. “[Ele] cresceu na corte europeia, lê os iluministas, tem hábitos finos, e é obrigado a fugir para um país onde 99% da população é analfabeta”, comenta o ator.

Caio Blat, caracterizado como André, seu personagem na novela 'Liberdade, Liberdade' (Foto: TV Globo)

Caio em uma das gravações da novela: “Os gays representam parte importante da sociedade” (Foto: TV Globo)

Encantando com seu personagem, Blat diz que irá trabalhar ao máximo para retratar André, com muita dignidade. “Vejo o personagem como um peixe fora d’água, uma pessoa no corpo errado, no lugar errado, na época errada. Basta olhar para suas roupas, com rendas e lã, para ver que ele está fora do contexto. Por isso, pretendo atuar com o máximo de discrição. Mas ele é engraçado e faz comentários geniais”.

Veja também: MARINHEIRO CANADENSE GAY GANHA DIREITO A BEIJO DE RETORNO HISTÓRICO

Sobre a possibilidade de ter beijo gay, ele já sinalizou que não teria problema em fazer. “Eu teria muito cuidado com o tema, com a cena, seria tenso, mas nada diferente de uma cena difícil com uma mulher”.

Para ele, “o público já se acostumou, personagens gays já são frequentes, e com muito sucesso. Nem confundem mais ator e personagem. Os gays representam parte importante da sociedade. Acho que humanizá-los e evitar estereótipos ajuda a educar e reduzir a intolerância, que é próxima da desinformação”, conclui.

Related Posts

Comentários

Comentário