A Grande Mídia escolheu qual seria a pauta para o final de semana e para a semana, e nesta pequena agenda, deixou de fora, sem surpresas, o terror que o Complexo do Alemão tem passado nos últimos dias no Rio de Janeiro.

Já passam de 72 horas de pânico na comunidade. Dois suspeitos de tráfico foram mortos e nove pessoas estão feridas — entre eles uma criança de 7 anos —, um traficante foi preso e cerca de 70 mil pessoas estão com medo.

O confronto entre policiais militares e traficantes começou na tarde de sexta-feira. Segundo a UPP Fazendinha, policiais foram alvo de disparos na localidade conhecida como Claro. As regiões mais atingidas foram Loteamento, Pedra do Sapo, Nova Brasília e Fazendinha.

“No sábado estava tendo um evento próximo à UPA da Avenida Itararé, mas depois de tantos tiros, resolvemos suspender. A gente fica naquele desespero: não quer ficar na rua para não tomar tiro, mas dentro de casa também temos que tomar cuidado”, contou uma moradora da Fazendinha ao jornal O DIA.

Pelas redes sociais moradores publicaram também relatos sobre o confronto no Alemão e fotos de casas e carros alvejados, além de cápsulas recolhidas nas ruas.

Iury de Souza Calheiro, de apenas 7 anos, foi atingido por dois tiros na perna no fim da tarde de sexta-feira, quando jogava bola em frente à casa de um tio. “Ele estava jogando bolinha, brincando com os coleguinhas, na porta do tio. De repente, levou o tiro. Ainda bem que foi de pistola, né? Porque se fosse outra arma pesada tinha matado o garoto. E eu levanto as mãos pro céu, agradeço a Deus por não ter pego na cabeça nem no peitinho dele, porque senão essa hora eu estava era velando o corpinho dele”, diz a avó de Yuri, Maria Lourdes de Lima, avó de Yuri.

O menino passa bem, mas continua internado no Hospital Souza Aguiar. Já Thiago da Silva Pereira, 19, atingido no abdômen por volta das 2h da madrugada de ontem, passou por uma cirurgia e está em estado grave no Hospital Salgado Filho, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. Segundo relatos, o rapaz estava em uma festa de comemoração com amigos e familiares, em uma laje, quando foi atingido.

Veja também: 19 FILMES QUE ABORDAM O EMPODERAMENTO NEGRO

Acusado de matar um PM, Igor Quirino Lopes da Silva, 27, conhecido como Salgadinho, foi encontrado ferido na UPA de Itararé e transferido para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, onde morreu. Segundo o portal ‘Procurados’, Salgadinho é acusado de matar pela morte do soldado da PM Fábio Gomes da Silva, 30, em junho de 2014. Pela prisão dele, o Disque-Denúncia oferecia recompensa de R$ 5 mil. Emerson Tadeu Alvino, 25, conhecido como Sem Dente, já chegou morto na UPA de Itararé, segundo informou a Secretaria municipal de Saúde.

Líder reclama da violência

Líder comunitário do Coletivo Papo Reto, do Complexo do Alemão, Raul Santiago chegou de viagem sexta-feira, após ter participado de atividades com a Anistia Internacional do Brasil, nos Estados Unidos, e ficou surpreso com o novo confronto. E criticou a ação da polícia: “Cheguei já com uma super operação da Polícia Militar e do Bope. A PM está violenta, o Bope toca o terror, o ódio gera muita violência e a corrupção mantém o tráfico”.

Para o ativista, a paz ainda está distante no Alemão com o modelo de segurança atual. “Enquanto pensarem em entrar na favela em passeios de Caveirão, não haverá avanços. A UPP faliu, abrindo precedentes para plantões violentos.”Ainda segundo Santiago, o caos instalado na comunidade é culpa dos governantes. “Há um investimento massivo em armas e aparato de guerra, mas nunca em educação, saúde e melhoria da qualidade de vida.”

Com informações de O DIA

Related Posts

Comentários

Comentário