Conheci a banda pernambucana Casaprima no mês passado e fiquei encantado desde o início. O som deles é envolvente, suave, cheio de poesia e força. Uma dualidade incrível, que contrasta com vocais alinhados de Heitor e Maria.

A banda surgiu em 2010, originalmente com o nome La Cambada, que durou até 2015. “Foi quando finalizamos o disco “Andarilho” e percebemos que esse nome não fazia sentido para a gente”, diz Heitor, um dos vocalistas da banda.

Então veio a ideia do nome Casaprima. Ele explica que a “casa” representa “felicidade” e o “prima” significa primordial, ou primária, ou primorosa. “Por fim, eu diria que Casaprima trata-se de Felicidade Primordial. É isso.”

Eles fazem uma mistura de pop rock e folk, e em seu terceiro disco, Andarilho, apresentam um trabalho maduro, intenso e muito feliz. Conversei com os vocalistas sobre o processo criativo da banda, disco novo, agenda de shows e muito mais. Acompanhe e se deixe conduzir pelo som único de Casaprima (ouça no Spotify).

Vocês falam com poesia, letras fortes, com melodias suaves. Como é o processo criativo de vocês?

(Heitor) – Em termos de composição, sou geralmente a fagulha criativa. Eu sempre penso, eu quero falar “isso” para “essas pessoas”, para que elas se sintam mais felizes. Esse é o meu papel. E os meninos da Casaprima são um barril de pólvora da criatividade. Eu lanço as fagulhas e a coisa explode. Cresce.

Nós nos ajudamos muito e dialogamos como tudo deveria soar. Cada vez mais, quando escrevo, penso em como aquela nova canção será reproduzida no palco. Antes de tudo, faço música para as pessoas. É no palco onde podemos comungar nossa música de forma mais intensa com outras pessoas, então tenho cuidado de termos um show pra cima, que envolva as pessoas, para que elas cantem, e se divirtam muito.

Fale um pouco sobre o “Andarilho”, o single “Sala de Estar”, e o que o público pode esperar do show de vocês.

(Heitor) – O disco Andarilho, na minha opinião, é o trabalho mais maduro que já produzimos. Ele é completo em todos os sentidos e muito nos orgulha, porém também é um álbum caro e somos pobres! (kkkkkk) Demorou 2 anos para ficar pronto. Atualmente minha cabeça já está a mil com novas canções e estou muito apaixonado pelo que tenho escrito. Tenho altos e baixos, mais no geral estou numa fase muito feliz comigo mesmo e isso tem sido inspirador.

A música “Sala de Estar” é justamente um pouco do que está explodindo aqui dentro para sair. Ela marca uma nova roupagem da Casaprima, pois no mês que foi lançada, perdemos nosso amigo e baixista Ozeias Filho em um acidente. Estamos nos adaptando a isso tudo, mais o refrão de Sala de Estar já diz tudo: “EU VOU CONTINUAR A VIVER!”.

Por fim, nosso público pode esperar ‘proximidade’ nos shows da Casaprima. Tudo que fazemos é para as pessoas e no show queremos estar o mais próximo possível da moçada! Interagir, cantar junto, quem sabe até tomar uma cerveja depois!

Vocês se posicionam politicamente com as causas sociais? Acham importante levantar bandeiras? Como vocês veem os movimentos culturais de resistência como o OcupaMinc e outros?

(Heitor) – Sim, as pessoas precisam aprender a viver em sociedade. O mundo tem evoluído muito rápido e, na medida em que, as causas sociais avançam, os possíveis avessos à mudança se tornam totais intolerantes e acabam fazendo merda, como o massacre que teve esses dias na boate em Orlando/EUA.

Acho válido movimentos como OcupaMinc ou o ForaTemer, porém faço uma ressalva. A mudança tem que começar dentro de nós. Se não, governos mudarão, planos de desenvolvimento da cultura mudarão, e a grande maioria das pessoas continuará na mesma.

Vejo muitas pessoas entrando nesses movimentos sem entender direito o que deve ser protestado. Isso só aumenta a tensão, pois vivemos no mundo da “desinformação”, onde tudo é circo, tudo é verdade, tudo é mentira, e nos perdemos no meio de tudo isso. Acredito que a felicidade está nas pequenas coisas, nos gestos pequenos.

Ah, e para finalizar, quanto ao termo “movimento de resistência”… Sou avesso à palavra ‘resistência’, pois a mudança é inerente à natureza do universo! Tudo muda. Temos que aprender a aceitar a mudança como algo natural, para que possamos evoluir.

Como está a agenda de shows de vocês? Vocês já foram pro sul/sudeste? Como foi a recepção ao som do Casaprima? E quais os próximos planos pra banda?

(Heitor) – Demos uma passada rápida no Sudeste em maio e voltaremos lá ainda esse ano. Estamos começando a tocar mais e isso nos faz muito feliz. Estamos conhecendo muita gente linda! E essa ‘lindeza’ toda deve ser por que estamos agradando (hahahaha).

Ainda esse ano saem mais 2 canções novas que, juntamente com “Sala de Estar”, serão faixas bônus no nosso próximo disco. Além disso, vamos começar a produzir com maior frequência conteúdo para o YouTube, para que possamos interagir com mais pessoas ao longo da extensão que faz esse “Brasilzão”!!!

————–

Em Março eles lançaram o clipe de ‘Sala de Estar’, para comemorar os seis anos de banda, tem uma letra que fala de lembranças e de mudanças. Um novo tempo para o som do grupo. Vamos conferir:

Related Posts

Comentários

Comentário