É claro que todo mundo assistiu ao Billboard Music Awards 2016 transmitido para o mundo na semana passada direto de Las Vegas, e claro que ainda estamos todos de boca aberta com a performance da eterna princesa do pop, Miss Britney Spears, e seu corpo invejávelney em mais um daqueles episódios que a mídia gosta de chamar de “comeback”, em outras palavras, por assim dizendo, em português/br, mais uma volta, retorno, regresso, retomada do trono (nisso até concordo)… mas que sinceramente é igual aquele título de filme, que não sei se existe mesmo ou se é mais uma lenda da internet: A Volta dos que não Foram.

Confuso né? Continua a leitura que já vai entender.

Desde 1998 que essa loira tá aí, revolucionando a indústria da música, ou melhor, da cultura pop em geral, é “…Baby One More Time”, “Oops!… I did it Again”, “I’m Slave 4 U”, “Toxic”, é tipo impossível existir alguém que tenha ouvido rádio nos anos 90 ou 2000 que não conheça nenhum desses hits ou tantos outros na voz rouquinha e sexy da Britney.

Foram vendas absurdas, recordes, prêmios, que a colocam hoje, com apenas 34 anos, como a artista viva mais premiada do mundo (só perde pro Michael Jackson… Áuu!!), até que em 2007 (ai meu coração, é tão difícil falar de 2007) ela meio que entrou em colapso.

Tinha casado, engravidado, engordado, emagrecido, engravidado de novo, engordado, emagrecido, suposto envolvimento com drogas, separação, perda da guarda dos filhos… E a mídia ali marcando presença com as suas manchetes mais ácidas, até que BOOM!! Raspou a cabeça, deu umas guarda-chuvadas no carro de um paparazzi, atropelou um outro (mas foi sem querer), literalmente gritou: “get the FUCK out!” (procura a tradução) para as câmeras dos fotógrafos, parece pouco? Mas é muito, especialmente se você está sob os holofotes da mídia desde a infância e é vista e conhecida como a “Miss American Dreams”.

Resumindo 2007, foi aí que disseram que era o fim, que Britney estava acabada, mas não. Não estava, e em poucos meses ela voltou, ou melhor, CONTINUOU. Britney nunca saiu dos holofotes, não porque talvez ela não queira, mas porque nós não a deixamos. Como ela diz em sua música “Piece of Me”: “…Não importa se eu estou em cena, ou fugindo para as Filipinas, vocês querem um pedaço de mim…” e queremos mesmo.

Queremos tanto que a foto da Britney raspando a cabeça é uma das, se não a mais cara da história dos tabloides, pense em quanto isso não vendeu nas revistas. Ela foi o nome mais procurado da internet na década de 2000, liderando o ranking nos anos 2001, 2002, 2003, 2005, 2006, 2007 e 2008 (opa, eu ouvi um 2007 aí no meio?) ela ganha de Jesus Cristo nessa década, que é quem costumava liderar esse tipo de ranking (amém). Podemos então dizer que Britney não pode voltar. Não pode, pois nunca saiu de cena, porque se essa foi a fase ruim só digo uma coisa: “Se isso é tá na pior, Porrãn, o que quédizê tá bem?”.

BG-ADRIANO-FREITAS

Related Posts

Comentários

Comentário