Que o ambiente esportivo é um dos locais mais homofóbicos a gente já sabe, mas ao longo dos  anos, atletas LGBT vêm modificando essa realidade. É o caso dos atletas que participam das Olimpíadas 2016 do Rio de Janeiro.

O número de atletas LGBTs assumidos nos jogos olímpicos é quase o dobro dos jogos de 2012 de Londres, onde havia 23 atletas LGBTs assumidos, o que já foi um marco na época. Um dos principais motivos que levam um atleta a ficar no armário é o medo de perder patrocínio. É um medo real, e muito comum no esporte.

Neste ano contamos com 44 atletas que superaram alem das barreiras do esporte, os limites da homofobia e machismo, e já chegam fazendo história, merecem nosso respeito e nossa torcida. Desse número, a maioria dos atletas que se assumiram publicamente suas orientações sexuais são mulheres lésbicas e bissexuais.

Caster Semenya

Caster Semenya (Africa do Sul, Atletismo)

Como já afirmou a atleta sulafricana e lésbica, Caster Semenya, o mundo esportivo é homofóbico, principalmente com os homens. Tanto que, do total dos LGBTs assumidos, apenas 12 são homens gays que vivem sem esconder sua orientação sexual.

Vamos conferir a lista completa desses atletas e esperar para que mais esportistas possam se sentir confortáveis a assumirem suas orientações sexuais e venham somar com a gente.

Nicola Adams (Reino Unido, boxe)

Nicola Adams (Reino Unido, boxe)

Nicola Adams (Reino Unido, boxe)
Dutee Chand (India, track & field)
Tom Daley (Reino Unido, saltos ornamentais)
Lisa Dahlkvist (Suécia, futebol)
Katie Duncan (Nova Zelândia, futebol)
Nilla Fisher (Suécia, futebol)
Amini Fonua # (Tonga, natação)
Larissa França (Brasil, vôlei de praia)
Edward Gal (Países Baixos, hipismo)
Kelly Griffin # (EUA, rugby)
Brittney Griner (EUA, basquete)
Carl Hester (Reino Unido, hipismo)

Seimone Augustus (EUA, basquete)

Seimone Augustus (EUA, basquete)

Seimone Augustus (EUA, basquete)
Michelle Heyman (Austrália, futebol)
Mélanie Henique # (França, natação)
Stephanie Labbe # (Canadá, futebol)
Alexandra Lacrabère # (França, handebol)
Hedvig Lindahl (Suécia, futebol)
Ari-Pekka Liukkonen (Finlândia, natação)
Robbie Manson (Nova Zelândia, remo)
Hans Peter Minderhoud (Países baixos, hipismo)

Tom Bosworth (Reino Unido, atletismo)

Tom Bosworth (Reino Unido, atletismo)

Tom Bosworth (Reino Unido, atletismo)
Angel McCoughtry (EUA, basquete)
Nadine Müller # (Alemanha, lançamento de disco)
Marie-Eve Nault (Canadá, futebol)
Ashley Nee # (EUA, caiaque individual)
Maartje Paumen (Países Baixos, hockey)
Mayssa Pessoa (Brasil, handebol)
Jillion Potter # (EUA, rugby)
Megan Rapinoe (EUA, futebol)
Helen Richardson-Walsh (Reino Unido, hockey)
Kate Richardson-Walsh (Reino Unido, hockey)
Carolina Seger # (Suécia, futebol)
Caster Semenya (África do sul, atletismo)

ian matos

Ian Matos (Brasil, saltos ornamentais)

Ian Matos (Brasil, saltos ornamentais)
Martina Strut # (Alemanha, salto com vara)
Melissa Tancredi # (Canadá, futebol)
Susannah Townsend # (Reino Unido, hockey)
Sunette Stella Viljoen # (África do Sul, lançamento de dardo)
Julia Vasconcelos # (Brasil, taekowndo).
Jeffrey Wammes # (Países Baixos, ginástica olímpica)
Spencer Wilton # (Reino Unido, hipismo)
Victor Guttiérez # (Espanha, pólo aquático)

Com informações da SuperPride.

Related Posts

Comentários

Comentário