As bandeiras arco-íris, símbolo da luta LGBT estão se tornando também um marco de representatividade e visibilidade na região central de São Paulo, o Largo do Arouche. Colocadas como parte das comemorações do Dia Internacional do Orgulho LGBT, numa ação do coletivo Arouchianos, as bandeiras ganharam da administração municipal o aval para a permanência.

A Prefeitura de São Paulo publicou uma resposta oficial na página do abaixo-assinado, que conta com mais de 5.600 assinaturas coletadas pelo jornalista Helcio Beuclair em conjunto com o grupo que faz parte, o coletivo Arouchianos, e ficarão de forma permanente no Arouche e na avenida Vieira de Carvalho. Além disso, a Prefeitura disse prever a ampliação do número de bandeiras arco-íris, mas sem estimar número nem os locais onde ficarão os símbolos.

download (1)

Jornalista Helcio Beuclair

Para o baiano Helcio de 31 anos, que foi abraçado por São Paulo há 5 anos a vitória tem um sabor especial. “A comunidade LGBT da periferia que se encontra no Arouche comemora as bandeiras, e comemora e deseja muito que o número delas seja ampliado”. Pra ele a segurança que o local transmite para que as pessoas possam viver como quiserem e se sociabilizarem. “Ali, elas se sentem seguras e respeitadas, ocupam um espaço público que acolhe essas pessoas – a maioria vêm da periferia mais pobre da cidade de São Paulo”, reflete.

“Há gays aqui que vieram do Haiti, de Uganda, de países onde há pena de morte para quem é LGBT. O bairro serve de moradia, há comércios que recebem LGBTs de forma educada, humana, sem discriminação. Além de tudo isso, @s amig@s que vêm de Guaianazes, Brasilândia, Taipas, podem dançar, se divertir e se encontrar”, detalha.

Algumas bandeiras foram arrancadas, mas para Helcio, a colocação das bandeiras vem levantado debates interessantes para toda a comunidade. “[A colocação das bandeiras] Está criando um debate no bairro. Inclusive, a importância das bandeiras é levantar o debate entre os favoráveis e os contrários. É importante que o Poder Público atue desde já. Não é só deixar lá, mas fazer a manutenção dessas bandeiras, já que há um compromisso público”.

O próximo passo que Helcio quer é uma mobilização pela instalação de banheiros públicos no Largo do Arouche. Isso ajudará as pessoas que convivem no local, que tem muitos bares e comércio nos arredores. A ideia é fazer uma nova petição em conjunto com o coletivo, se os demais integrantes toparem.

“Penso em algo parecido com o modelo que havia no Rio de Janeiro, chamado UFA, mas que seja conectado à rede de esgoto para que não transborde”, comenta. Para ele, essa nova mobilização só faz sentido se for feita com união de todos, de forma semelhante à petição pelas bandeiras arco-íris. “Unir forças faz toda a diferença”, pondera Helcio.

Neste domingo, uma grande festa está marcada para acontecer, com muita música, dança e comemoração por essa conquista. O início será às 18 horas, e todas e todos estão convidados!

Com informações da Change.org

Related Posts

Comentários

Comentário