Daqui a pouco menos de dois anos teremos eleições presidenciais, parece que está longe, mas não está, a corrida presidencial já começou há tempos, em cada canto do país já existem pessoas querendo excomungar direitos adquiridos com o passar dos anos, falsos heróis em forma de políticos, pessoas que se dizem homens de Deus e utilizam de palavras divinas para conseguir sua base eleitoral em um estado dito como laico. Como explicar tamanha façanha? Ninguém sabe, mas tudo que sabemos é que um voto faz toda a diferença, sim! Há quem diga que não, que um voto é uma gota no imenso oceano, mas o que seria do oceano sem as pequenas gotas? São muitas as questões.

Contudo para refletir, o ser social como cidadão, respeita as condutas, obtém seus valores, é ético, votar quando é obrigado […] resumindo, em tese as regras são inúmeras e seguimos de forma rígida, respeitamos e com isso ganhamos um pseudônimo livre-arbítrio, mas sempre surge um momento na história que destrói tudo aquilo que já foi conquistado pela humanidade no decorrer do tempo.

Foram “X” eventos que mudaram o curso da humanidade, afinal foi preciso um holocausto contra os judeus para enfim o mundo perceber que é possível conviver com demasiadas religiões, com diferentes ideias. Atualmente observamos como está o percurso humano, estamos passando por um momento onde ser “diferente” é bestial! Tudo que é dito como diferente causa estranheza para a massa, mas até que ponto isso é sadio para quem está fora da dita massificação? A resposta está no cotidiano.

Leis conquistadas estão se desfazendo perante o olhar hipócrita de pessoas que se dizem donas da verdade, mas no fundo sabem absolutamente nada sobre a essência do ser humano e suas naturalidades, ninguém escolhe como vai ser no decorrer da vida, a dita “opção sexual” não é exatamente uma opção ou escolha, é uma essência natural!

Um ditador surpreende o seu público contando histórias de mudanças e de limites, em um contexto onde o tradicional é necessário, posteriormente privatiza a liberdade daqueles que são contra suas ideologias impostas à massa.

Sua persuasão aparenta ser infinita, contudo a grande verdade é que a população se deixa levar por ensinamentos defasados através de uma alienação funcional, com isso, aqueles que alienam acreditam que o interesse particular é sinônimo de interesse coletivo, e isso sim é algo bestial! É comparado a sociopatia. Mas sejamos centrados, e não importa quando for, seja em outubro de 2016 ou de 2018, não vote em jingles rimados ou em prometidas cestas básicas, pesquise a trajetória do candidato e vote para os brasileiros de forma geral, não apenas para um nicho, vote consciente.

bg-lua

 

Related Posts

Comentários

Comentário