A Ashers Bakery, uma padaria de Belfast (capital da Irlanda do Norte) se negou a fazer um bolo com um slogan a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo e foi considerada culpada numa acusação de discriminação. A decisão tomada por um tribunal da Irlanda do Norte e conhecida esta segunda-feira.

O negócio familiar é bastante conhecido regionalmente, e em 2014 recebeu a notícia de que estava sendo processado pela Comissão de Igualdade da Irlanda do Norte, em nome de Gareth Lee, ativista gay a quem foi recusado o bolo.

A justiça referiu que os donos se declaram “profundamente cristãos”, o que os levou a ter tal atitude para com o cliente.

Tudo começou quando, em meados de maio de 2014, quando Gareth Lee entrou na padaria e pediu um bolo com as personagens Becas e Egas, do programa ‘Rua Sésamo’, com uma frase escrita: ‘Apoia o casamento homossexual’. A encomenda foi recusada, o que deu início ao processo que agora terminou em condenação.

A juíza Isobel Brownlie afirmou que a padaria em causa não é um grupo religioso, sendo uma empresa que visa “obter benefícios” e, portanto, a discriminação feita ao cliente deve ser vista como um delito.

“Se um confeiteiro fizer um bolo com imagens de bruxas de Halloween não significa que é apoiante ou cliente desta festividade”, afirmou a magistrada. Sendo assim, a primeira sentença estabelece o pagamento de 560 euros a Lee, e reforça a luta contra toda forma de preconceito e discriminação.

Related Posts

Comentários

Comentário