As autoridades russas pediram à agência estatal que supervisiona as comunicações que tomem medidas contra o jogo FIFA 17 por violar a lei anti “propaganda gay”.

Segundo o jornal Izvestia, o governo russo alega que o jogo de futebol da Eletronic Arts (EA Sports), convida os usuários a apoiarem a ação do Rainbow Laces, da liga de futebol inglesa em apoio a grupos LGBT.

No país há uma lei ultraconservadora de 2013, proibindo a propaganda de “relações sexuais não tradicionais” por oferecer “danos à saúde e ao desenvolvimento das crianças”. O órgão russo sugere que o jogo de futebol seja banido do país caso não remova esse conteúdo.

O grupo de direitos LGBT, Stonewall, começou a campanha do Rainbow Laces no mês passado para combater a homofobia e transfobia no futebol, observando que 72% dos fãs tinha ouvido observações homofóbicas em jogos nos últimos cinco anos.

cyl2tzduaaek4nxA campanha Rainbow Laces vem ganhando força no futebol, com diversos clubes a promover a a inclusão e a diversidade. Alguns jogadores já têm usados itens coloridos nos informes e a EA Sports também apoiou a campanha, permitindo que os jogadores de FIFA 17 usassem uniformes arco-íris para os seus futebolistas virtuais.

“O nosso apoio à campanha e a decisão de nos tornarmos membros do Rainbow Laces é o reconhecimento de que a comunidade LGBT é uma parte vital e integral da nossa comunidade”, sustenta o presidente-executivo da Premier League, Richard Scudamore.

Recentemente, a Human Rights Campaign Foundation nomeou a EA como uma das melhores empresas para pessoas LGBTQ trabalhar.  A empresa sempre teve uma posição bem clara sobre o tema e é difícil que ela ceda as exigências russas. Em Mass Effect e Dragon Age, por exemplo, é possível estabelecer relações homoafetivas sem o menor problema.

Assista a campanha Rainbow Laces:

Related Posts

Comentários

Comentário