Depois de ser rejeitada pelo pai, que não aceitava sua orientação sexual e seu relacionamento homoafetivo, a funcionária de um banco em Taiwan foi levada ao altar, em seu casamento, pelo presidente nacional da empresa. A família de Jenifer se recusou a comparecer à cerimônia, que contou com a presença dos amigos do trabalho.

“O CEO John estava mesmo empolgado em me levar ao altar, (ele até) me aconselhou a não ficar nervosa e disse que andássemos devagar”, relatou a funcionária, sobre John Li, CEO do banco HSBC.

Em vídeo publicado no canal do banco no youtube, HSBC Now, no Valentine’s Day, Jennifer recordou os 11 anos de namoro com sua esposa Sam e a luta das duas contra o conservadorismo local.

Ela conta que seu pai não perdeu a oportunidade de expulsá-la juntamente com Sam de sua casa, e que o principal medo dele era de que ela revelasse sua orientação homossexual na empresa, com receio de que isso afetasse seu trabalho e afastasse clientes, mas o que aconteceu foi justamente o contrário.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo não é legalizado em Taiwan, por isso, a união de Jennifer e Sam significou mais um posicionamento em favor dos direitos civis igualitários. “Este casamento é para a comunidade LGBT”, exaltou a Jenifer. “Nós esperamos que nossas ações encorajem pessoas e criem respeito entre as diferentes comunidades”.

Assista ao registro do casamento de Jenifer e Sam:


Conheça também o documentário Nossos Amor Existe:

Related Posts

Comentários

Comentário