Artistas usaram suas redes sociais para se posicionarem contra o preconceito e a perseguição a homossexuais pelo mundo, em especial na Rússia, e no território da Chechênia, que foi denunciado de construir um campo de concentração para homens gays.

Nas publicações desse final de semana, Paolla Oliveira, Cauã Reymond, Mariana Ximenes, Monica Martelli, Juliano Cazarré entre outros, condenaram essas ações, e lembraram da violência que a comunidade LGBT também sofre aqui no país. “O Brasil não fica atrás, somos o país que mais mata gays e trans no mundo todo. Isso tem que parar”, escreveu o Cazarré.


Em 2013, o parlamento russo aprovou uma lei que proíbe a chamada “propaganda homossexual” a menores de idade, a perseguição contra a comunidade LGBT escalou a níveis alarmantes, proibindo também as manifestações de ativistas contra a homofobia e agora dá sinais de que pode ter aberto a porta para horrores característicos do nazismo.

O global Cauã Reymond, que interpretou uma transexual no clipe Your Armies, da cantora Barbara Ohana,  escreveu “Tem gente morrendo e sendo torturada na Rússia apenas por ser quem é. Homossexuais são reprimidos, enviados a campos de concentração e outros absurdos que nem temos conhecimento”.

Ele explicou que a data da campanha foi escolhida no #DiaDoSilêncio para dar voz a um movimento chamado #Kiss4LGBTQrights. A manifestação nas redes sociais pede que usuários postem a foto de um beijo para apoiar todos que lutam pela liberdade. “A imagem que postei é cena de #Milk, filme onde Sean Pean interpreta Harvey Milk, político e ativista gay, primeiro homem abertamente gay a vencer uma eleição na Califórnia”.

Em 2005, Gagliasso interpretou um personagem gay na novela América, da autora Gloria Perez. Ele teria dado o primeiro beijo entre homens na TV aberta com o ator  Eron Cordeiro, mas a cena não foi autorizada por executivos da TV Globo na época. A quebra de paradigma aconteceu em Amor à Vida, com Thiago Fragoso e Mateus Solano em 2015.

#NãoSilencieOAmor Onde isso vai parar? 🙏🏾❤️

Uma publicação compartilhada por Bruno Gagliasso (@brunogagliasso) em

Related Posts

Comentários

Comentário