Depois de passar por grandes festivais, o curta-metragem sul-mato-grossense O Florista (de 2012) é disponibilizado na internet, pela plataforma do YouTube.  O filme ganhou prêmios no Brasil e no mundo ao discutir questões sociais como homofobia, crime, justiça e comportamento.

“Quando foi lançado, o filme tinha o objetivo de levantar questões sociais. Hoje, cinco anos depois, ainda acompanhamos casos de homofobia, crimes e barbáries escondidas por um falso senso de justiça e o aumento constante da falta de respeito ao próximo. Acredito que o curta seja uma boa ferramenta de reflexão e debate sobre o atual cenário da sociedade”, avalia Filipi Silveira, que além de atuar, assina a direção e roteiro do filme.

No mês passado, a produção foi apresentada no Museu da Imagem e do Som, em Campo Grande e contou com a presença de grandes nomes do cinema e representantes da cultura e de movimentos LGBT. “O filme foi realizado de forma independente, mas mostrou que Mato Grosso do Sul, tem bons profissionais na área audiovisual. Fora do Estado recebemos ótimos feedbacks sobre o filme”, avalia a produtora Rose Borges que assina a direção de arte.

O curta tem 18 minutos e foi todo produzido em Campo Grande, e narra um único encontro entre histórias paralelas que se iniciam em um ato homofóbico. “Passa por crueldade e pela ideia de que com as próprias mãos, um cidadão tem o direito de eliminar as pragas existentes neste ‘belo’ jardim que é o mundo, segundo a metáfora que pouco a pouco é desvendada na trama”, aponta a produtora.

Veja também:

O Florista foi a única produção sul-mato-grossense a participar do Festival de Cannes no segmento Short Film Corner. Foi indicado no primeiro turno do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Conquistou o prêmio de melhor curta-metragem no FestCine em 2013; e o prêmio de Melhor Diretor no Curta Cabo Frio em 2013; recebeu o prêmio de melhor curta-metragem por Júri Popular e melhor trilha sonora no 9º Encontro de Cinema e Vídeo dos Sertões em 2014.

E participou do Festival América do Sul; do Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro (Curta Cinema); do Curta Cabo Frio; do Festival Internacional de Cinema Fantástico (Fantaspoa); Festival Nacional de Cinema de Petrópolis e do Festival de Cinema de Anápolis, entre outros. O filme também representou o Brasil em festivais que ocorreram nos Estados Unidos, México, França, Polônia, Argentina e Austrália.

Assista ao filme O Florista, de Filipe Silveira:

Related Posts

Comentários

Comentário