Nesta terça-feira (11), um sargento reformado da Polícia Militar da Paraíba foi preso suspeito de matar uma adolescente travesti de 16 anos. O crime ocorreu na cidade de João Pessoa, no último sábado (8). Na delegacia ele afirmou que “matou por não gostar de homossexual”, segundo informou a Polícia Civil ao G1.

O crime ocorreu em uma praça do bairro Funcionários II, em João Pessoa, onde segundo informações da Polícia Civil, o sargento reformado da PM estava bebendo, quando a adolescente se aproximou dele. O sargento teria levantado da mesa, sacado a arma e atirado várias vezes contra a vítima, que morreu ainda no local.

Depois de cometer o crime, o sargento teria fugido da cidade e foi preso na casa de um parente na cidade de Teixeira, com a ajuda de uma denúncia anônima. O policial foi levado até a Central de Polícia de João Pessoa, para prestar depoimento, e confessou que o crime foi motivado por homofobia.

Por ser policial militar, o sargento foi encaminhado para o 1º Batalhão da Polícia Militar, no Centro de João Pessoa, e, nesta quarta-feira (12), será apresentado ao juiz na audiência de custódia.

O crime chocou a comunidade LGBT do estado. Segundo relatos, a adolescente militava contra a homofobia e transfobia, e o sargento já possui um histórico de agressão a homossexuais. Pelas redes sociais, amigos e familiares marcaram um ato para este sábado (15), às 18h, na praça onde a jovem foi assassinada. Saiba mais sobre o ato aqui.

Com informações do G1.

Related Posts

Comentários

Comentário