Um grupo de drag queens ajudaram a impedir um ataque homofóbico em Sydney (Austrália). O jovem Ivan Flinn conta que estava saindo de uma boate quando os agressores começaram a chamá-lo de bicha e partiram para violência. “Eles usaram todas as ofensas homofóbicas que você possa imaginar”, contou ao portal australiano News.

O trio Coco Jumbo, Ivy League e Vybe tinham acabado de terminar uma performance quando presenciaram o ataque e decidiram intervir. Os agressores rasgaram as roupas e deslocaram a mandíbula de Flinn durante o ataque. “Eu pedi a Deus por um herói e ele me mandou três anjos”.

Ivy revelou que depois de tantos abusos na infância, simplesmente não podia apenas assistir ao ataque. “Eu estava atordoado com o soco que tinha levado, mas consegui ver Ivy destruindo o cara que me acertou”, contou o Flinn.

“Sofri muito bullying na infância, mas chega uma hora em que você decide lutar contra, não importa se você vai se machucar ou perder uma peruca”, explicou a drag, que durante a briga foi chamada de aberrações, junto com suas companheiras, e diz ter respondido a altura. “Se quiser bater em caras pequenos, terá que enfrentar uma grande aberração primeiro. Sou um homem embaixo de tudo isso, vamos lá”.

Veja também:

“Eles estavam no meio da avenida e carros passavam por eles enquanto trocavam golpes. Arrancaram a peruca, mas ela continuo a lutar mesmo com salto alto”, contou Flinn. “Acho que eles não tinha ideia no que estavam se metendo. Eu jogava Rugby e tenho um irmão mais velho”, disse Coco sobre a briga.

Como agradecimento, Flinn iniciou uma campanha para arrecadar dinheiro e pagar pela peruca e pelas unhas perdidas na briga. A ideia era conseguir $1000 AUS, mas de acordo com o Pink News, a história fez com que o trio arrecadasse $6615.

Related Posts

Comentários

Comentário