Segundo pesquisa inédita do Laboratório de Investigação em Sexualidade Humana (SexLab), mostra que homens heterossexuais queixam-se mais de ejaculação precoce do que os homossexuais e as mulheres heterossexuais apresentaram mais queixas de dor sexual, dificuldades de orgasmo e de excitação sexual do que as lésbicas.

Os resultados fazem parte do estudo sobre a Prevalência de Problemas Sexuais e Mal Estar Associado em Heterossexuais, Gays e Lésbicas, que tem como responsável, a pesquisadora Maria Manuela Peixoto, que desenvolveu seu trabalho de doutorado sobre o tema.

O estudo teve como base uma amostra online de 908 homens (435 homossexuais e 473 heterossexuais) e 1.399 mulheres (390 lésbicas e 1.009 heterossexuais), e avaliou os principais problemas sexuais dos homens e mulheres.

No sexo masculino foram avaliados a disfunção erétil, a ejaculação prematura, a ejaculação retardada e o baixo desejo sexual, enquanto nas mulheres foram abordadas as dificuldades de orgasmo e de excitação sexual, bem como o baixo desejo sexual e a dor sexual.

Satisfação dos parceiros

Outro aspeto abordado neste estudo, mas cujos resultados ainda não foram trabalhados, prende-se com uma teoria já aflorada na década de 70 pelo médico William Howell Masters e a psicóloga Virginia Eshelman Johnson, sobre a satisfação dos parceiros.

“O que nós verificamos – e vem de um trabalho da década de 70 – é que os casais de gays e lésbicas dedicam-se mais à satisfação do parceiro, com mais preliminares, o que pode indicar uma satisfação sexual superior”, disse Maria Manuela Peixoto.

Veja também:

Este estudo teve como principal objetivo contribuir para a compreensão do funcionamento sexual em heterossexuais, gays e lésbicas, além de aumentar o conhecimento científico na área, e contribuir para a formação mais específica dos profissionais de saúde.

Criado pelo Centro de Investigação em Sexualidade Humana da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, em parceria com a Universidade de Aveiro, o SexLab é o primeiro laboratório em Portugal a conduzir de forma regular estudos de natureza experimental e psicofisiológica em sexologia.

Com informações do Zap/Portugal.

Related Posts

Comentários

Comentário