A cantora Angela Ro Ro se apresentou no Café Teatro Rubi do Hotel Sheraton, em Salvador, e se emocionou ao relembrar os grandes sucessos e apresentar algumas músicas do seu novo projeto que será lançado ainda este mês.

Em entrevista, a cantora falou sobre o livro que está escrevendo: “quero chacoalhar com tudo”. “Eu quero escrever sobre as barbaridades que inventaram sobre mim. Minha vida sempre foi uma matéria prima de caluniadores, quero falar a verdade”, declara a artista que quer “botar fogo em tudo” com a publicação.

Entre as calúnias mais inusitadas citadas estão as feitas em encontros com pessoas em aeroporto: “Me falam ‘Angela você transou com minha mãe no festival de rock-sei-lá’. Eu nunca fui para festival de rock-sei-lá, muito menos transei com tanta mãe”.

A cantora, que viveu um relacionamento com Zizi Possi, revela emocionada que apanhou muito durante a ditadura militar. “Fui espancada por autoridades em cinco ocasiões por homofobia, mas vamos mudar de assunto e falar de poesia”.

Veja também:

A compositora não conhece muito dos novos artistas LGBTS que estão fazendo sucesso, como Pabllo Vittar e Liniker, exceto um: “Conheco o Jonny Hooker. Me amarro nele”, confessa rindo.

Com quase 40 anos de carreira, Angela diz: “Vou estar cantando até quando tiver voz”, e quer ter saúde para pular, brincar e aproveitar o público enquanto puder com suas piadas e felicidades.

Com informações de Bahia Notícias | Foto: Lipe Borges

Related Posts

Comentários

Comentário