O filme chileno Uma mulher Fantástica, do diretor Sebastián Lelio vem conquistando prêmios importantes e emocionando espectadores nas cadeiras de cinemas mundo afora. O longa acompanha a vida da jovem transgênero Marina Vidal (Daniela Vega), que após a morte de seu namorado, precisa lutar contra mais um preconceito, o da família do companheiro.

Em conversa exclusiva à Vogue, a atriz Daniela Vega, falou com otimismo sobre o futuro para a comunidade LGBT, e particularmente das pessoas transgêneros. “A repercussão do filme e boa recepção do público mostra que ele está se tornando um lugar mais amoroso e aberto às pessoas trans”.

Assim como a personagem do filme, Vega é transgênero e reconhece as dificuldades de pessoas em sua situação. “Acredito que o preconceito não seja algo da natureza humana, é algo negativo que temos que combater. Assim como no Brasil, ser trans no Chile é muito difícil. Mas também existem muitas dificuldades em ser mulher, ainda há muita luta pela frente”.

Entre as estatuetas recebidas, Uma Mulher Fantástica já ganhou um Urso de Prata de melhor roteiro em Berlim, e o Teddy de melhor filme, também na cidade alemã, mas virou assunto quente quando sites especializados em previsões para o Oscar incluíram Daniela Vega como possível nominada ao prêmio de melhor atriz em 2018.

Ela poderá estar na lista ao lado de nomes como Meryl Streep, Brie Larson e Keira Knightley, mas prefere não contar com a honra antes de ser concretizada, “ainda falta muito tempo e não gosto de pensar nas coisas com tanta antecedência, se eu for nomeada vou lidar com isso e me posicionar”.

Sua indicação teria peso mais do que significativo, já que seria a primeira mulher transgênero a ser nomeada para um prêmio da Academia por um papel de protagonista. Estamos na torcida.

Assista ao trailer de Uma Mulher Fantástica.

Related Posts

Comentários

Comentário