A história de amor entre o tradutor do exército americano Nayyef Hrebid e o soldado iraquiano Btoo Allami, no auge da Guerra do Iraque parece um roteiro de Hollywood, de tão improvável. Mas é real. E foi contada no documentário Out of Iraq, que estreou no final do primeiro semestre deste ano nos Estados Unidos.

O casal conta como, em em meio a explosões e combates se apaixonaram e lutaram para ficar juntos e resistindo a tudo e a todos. “Eu nunca imaginei que fosse encontrar o amor nesse lugar [Iraque], mas quando eu o encontrei, pensei ‘aqui é o céu para mim’”, conta o tradutor no filme.

O céu individual, porém, contrastava com o inferno da realidade. O problema do casal era que ser gay no Iraque representava um risco para suas vidas. “Ser gay na minha cultura e na minha religião é ruim, então comecei a pensar em uma vida com Btoo fora do país”.

Hrebid tomou uma medida decisiva. Em 2009, de acordo com a BBC, conseguiu asilo em Seattle, nos Estados Unidos, — mas estava sozinho. O namorado havia ficado no Iraque. A partir daí, começou a lutar para que pudesse se reencontrar com Allami, o que se tornou a base do filme que feito pela produtora World of Wonder, conhecida por produzir  o show RuPaul’s Drag Race.

Sem opções no Iraque, o soldado fugiu para o Líbano, onde fez diversos pedidos para receber asilo como refugiado. Apenas em 2013, ele conseguiu autorização para ir para o Canadá. No ano seguinte, os dois se casaram e em fevereiro de 2015, Allami conseguiu o visto que permitiria a ele morar nos Estados Unidos ao lado do companheiro.

“Agora não precisamos mais nos esconder. Posso segurar a mão dele quando estamos caminhando na rua”, disse Hrebid à BBC. “Estou vivendo um sonho. Eu sou livre”, comemorou Allami.

O filme ainda não tem previsão de estreia no Brasil. Confira ao trailer:

Com informações da Veja

Related Posts

Comentários

Comentário