Nesta segunda-feira (4), Rio Branco (AC) será o palco da diversidade e do amor. No Palácio do Comércio, na Avenida Ceará, acontecerá o primeiro casamento coletivo LGBT, que celebrará a união de 14 casais participantes do projeto “Casar é legal”.

Sob a responsabilidade da Defensoria Pública do Estado (DPE), a primeira edição do projeto abriu inscrições entre o fim de setembro e início deste mês. A iniciativa conta com a parceria do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC), Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e Cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais da Comarca de Rio Branco.

A defensora-geral do Estado, Roberta Melo, explica que o casamento será conduzido por um juiz de direito e que toda a documentação para validar a união civil já foi providenciada. “Este é o primeiro casamento coletivo igualitário realizado no Acre. O casal de homens e mulheres está bem equilibrado. A DPE está muito feliz em realizar esse projeto”.

Roberta observa que a iniciativa tem uma importância significativa em tempos de intolerância na sociedade brasileira. “A DPE tem, como um dos objetivos primordiais, a promoção dos Direitos Humanos. Isso vai diretamente ao encontro dos princípios de igualdade e dignidade da pessoa humana. Essa ação resguarda, exatamente, o direito de se viver em sociedade através de uma família devidamente constituída. Entendemos que [a família] é o alicerce da sociedade”.

Com informações do G1.


Veja também:

Sem referência para própria festa, casal cria revista de casamento para lésbicas

Segundo pesquisa, gays que moram com namorado têm menos problemas psicológicos

Related Posts

Comentários

Comentário