A Câmara Municipal dos Vereadores de Natal aprovou nesta semana o Projeto de Lei nº 169/2017, que institui a criação da Semana da Cidadania LGBT na capital potiguar. A iniciativa pretende proporcionar aos membros da comunidade uma semana com apresentações de música e dança, festas, debates, palestras e atividades culturais e esportivas, entre outras atrações.

O projeto de autoria dos vereadores (foto abaixo) Natália Bonavides (PT) e Dickson Junior (PSDB) tem o objetivo de divulgar os direitos e dar visibilidade à comunidade de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Transgênero. “Trata-se de promover o debate sobre o direito à livre orientação sexual e identidade de gênero”, comentou Dickson.

A Semana da Cidadania LGBT será incluída no calendário oficial de eventos do município caso o prefeito Carlos Eduardo Alves sancione o texto. A ideia é que o evento aconteça sempre na terceira semana do mês de maio, quando se comemora o dia internacional de combate à homofobia.

A iniciativa contou com intensos debates da Casa e com votos contrários, entre eles do representantes da bancada evangélica, Dinarte Torres (PMD), que confundiu seus posicionamentos religiosos com o papel do legislador.

“Sou um defensor da família tradicional. Isso não significa que não me preocupo com todos os segmentos da sociedade. Para isso temos os Direitos Humanos e as políticas de segurança pública, que contam com meu apoio. Mas neste ponto específico, defendo a família: a aliança entre um homem e uma mulher direcionada para a procriação e educação dos filhos”, disse.

A coautora da ideia, Natália Bonavides, relembrou os números de assassinatos às pessoas devido as suas orientações sexuais e chamou a atenção para o debate sobre as questões ligadas à comunidade LGBT. “Diante deste triste cenário, se faz necessário, com urgência, chamar atenção da sociedade para a necessidade de enfrentar a discriminação e preconceito que destroem vidas”.

Com informações da Tribuna do Norte.


Veja também:

Salvador irá receber primeiro abrigo para LGBTs em situação de rua

11 livros para trabalhar com gênero, orientação sexual e preconceito na escola

Related Posts

Comentários

Comentário